Rui Soares Costa © 2019  |  All Rights Reserved

LIFELINE SERIES


 
       part of the collective exhibition Quando o tacto se faz

        contacto


        curated by HUGO DINIS

        with:

    Fernando Daza

Francisco Venâncio

Inês Teles

Luísa Abreu

Rui Soares Costa 





Tendo como ponto de partida a JustLX – Contemporary Art Fair, que decorreu entre 17 e 20 de Maio, no Museu da Carris em Lisboa, a exposição "Quando o tacto se faz contacto" nasce da vontade de alargar esta experiência comercial para um contexto curatorial no espaço da Galeria SALA 117, no Porto. Desde logo, esta deslocação espacial carrega consigo diversas indagações: Qual o papel das feiras? Que contactos se estabelecem? Qual a acção do curador? E, mais importante que tudo isso, que questões trazem a arte e os artistas para este contexto? Sem querer responder dogmática e permanentemente a nenhuma destas questões, a exposição, que agora irá ser apresentada, perpetua as questões que ecoam das experiências vividas através da disciplina privilegiada do desenho.


Desde o primeiro momento que o projecto pressupunha apresentar os artistas da galeria que estiveram presentes na feira, conjuntamente com outros artistas que pudessem interagir, questionar e relacionar-se da forma como a disciplina de desenho pode influenciar o modo como vemos e tacteamos as diversas realidades sociais, políticas, culturais e históricas que rodeiam as sociedades. Deste modo, as esculturas de Luísa Abreu (Galeria SALA 117) desenham linhas, superfícies e espaços que contaminam a sua envolvência activando, assim, os seus intervenientes. Os desenhos minuciosos de Rui Soares Costa (Galeria das Salgadeiras) relacionam-se com um processo intrínseco e privado de percepção psicológica dos indivíduos. O processo de construção de Fernando Daza (Galeria Trema) pressupõe uma acção directa sobre o papel rasgado que desenham referências artísticas de grande sensibilidade. Os desenhos coloridos e transparentes de Inês Teles (Galeria Espacio Líquido) contém em si memórias de outras pinturas e ou de acções passadas que pontuam as superfícies inquietantes do papel. Os desenhos de Francisco Venâncio (Galeria SALA 117) emanam a experimentação e o ensaio de como são construídos em linhas e formas delirantes e irónicas.

Em última instância, a exposição "Quando o tacto se faz contacto" tem como objectivo estreitar laços e parcerias entre todos os seus intervenientes: galerias, curador e artistas. Mais que um projecto curatorial fechado e conceptual, trata-se de um conjunto de obras e artistas que permitem traçar um espírito de diferentes sensibilidades. Neste sentido, é possível promover uma discussão frutífera sobre como o tacto do desenho (saber/fazer) pode transformar-se em contacto pessoal. Permitindo, deste modo, privilegiar os encontros e os desencontros existentes num mundo frívolo, mas ansioso de algo por vir.

Hugo Dinis

Junho 2018

 

 


  6 July 2018 - 22 September 2018
 

    Sala 117 Gallery
    Porto, PT


 

 


            Opening
                7 July
                6 pm


    




 

 

 

 

RUI SOARES COSTA